Novelas: Éramos Seis


Éramos Seis é uma telenovela brasileira produzida pelo Sistema Brasileiro de Televisão (SBT) e exibida de 9 de maio a 5 de dezembro de 1994. É uma adaptação do romance homônimo de Maria José Dupré, foi escrita por Sílvio de Abreu e Rubens Edwald Filho e dirigida por Nilton Travesso, Henrique Martins e Del Rangel. Regravação da novela produzida pela Rede Tupi e levada ao ar em 1977.

Sinopse

O cotidiano da vida de Dona Lola, ao lado do marido Júlio e dos quatro filhos (Carlos, Alfredo, Isabel e Julinho) desde quando estes eram pequenos até a idade adulta, quando Dona Lola termina seus dias sozinha numa casa para idosos.

A história transcorre todos os fatos marcantes de sua vida: a dura luta para criar os filhos; a morte do marido; a morte de Carlos, o filho mais velho, vítima na Revolução de 1932; os problemas com Alfredo, metido com movimentos políticos e badernas; a união precoce de Isabel com um homem bem mais velho e casado; o casamento de Julinho com uma moça da sociedade que culmina com a ida de Dona Lola para um asilo.

Entre tanto sofrimento, alguns momentos leves, como a amizade de Lola com a vizinha Genú, casada com Virgulino, e os passeios à casa de sua mãe, Dona Maria, no interior, onde moram suas duas irmãs, Clotilde e Olga, e sua tia doente, Candoca. A espevitada Olga, se casa com o farmacêutico Zeca e juntos dão início a uma grande prole. Clotilde se apaixona por Almeida, um amigo de Júlio, mas não consegue romper com os padrões morais da sociedade quando tem de decidir morar com ele que é desquitado.

Curiosidades

- Essa era a quarta vez que o romance da Sra. Leandro Dupret (também autora da obra que deu origem à novela Gina) era adaptada como telenovela. A primeira foi em 1958, pela Rede Record; a segunda foi em 1967, pela Rede Tupi; e a terceira em 1977, novamente pela Tupi. Esta última versão foi regravada pelo SBT em 1994.
- Éramos Seis, é considerada por muitos, a maior produção do SBT.
- É por enquanto a única novela do SBT a receber o Troféu Imprensa de melhor novela.

Prêmios
APCA (1995)
Melhor Novela
Melhor Atriz - Irene Ravache
Melhor Ator Coadjuvante - Tarcísio Filho


Troféu Imprensa (1995) 
Melhor Novela
Melhor Atriz - Irene Ravache

Créditos: Wikipedia

Nenhum comentário

Encontrou algum erro na postagem acima? Comunique-nos deixando um comentário. A equipe do Porta E7 agradece.

Tecnologia do Blogger.