Qual a diferença entre ateu e agnóstico?



Enquanto os ateus negam a existência de Deus, os agnósticos alegam a impossibilidade de provar a existência – ou não – de Deus. Embora existam relatos de povos primitivos que não acreditavam em nenhum deus, a expressão ateísmo (que significa, em grego, a negação de Deus) foi cunhada no final do século 16, época da Inquisição. “Pode-se afirmar que o ateísmo é subproduto da Inquisição. Quando a Igreja católica quis suprimir toda e qualquer dissidência, seus métodos inquisitoriais levaram à formação de um judaísmo clandestino e às primeiras declarações de secularismo e ateísmo na Europa”, afirma Armando Araújo Silvestre, cientista da religião da Universidade Presbiteriana Mackenzie, em São Paulo. Já a expressão agnosticismo (“deus desconhecido”, também em grego) é mais recente e atribuída a T. H. Huxley, cientista inglês do século 19.

“Ele elaborou essa expressão para descrever seu próprio estado mental, não para negar totalmente Deus, mas para expressar dúvida quanto à possibilidade de atingir o conhecimento e para protestar ignorância a respeito de um grande número de coisas”, diz Silvestre.

Superinteressante

Nenhum comentário

Encontrou algum erro na postagem acima? Comunique-nos deixando um comentário. A equipe do Porta E7 agradece.

Tecnologia do Blogger.