Se eu emagrecer, estarei ajudando a combater o aquecimento global?

Sim. Um estudo publicado pelos cientistas ingleses Ian Roberts e Phil Edwards no International Journal of Epidemiology, editado pela Universidade de Oxford, afirma que a obesidade não é prejudicial apenas para quem está acima do peso, mas também para o planeta. Primeira razão: a produção de alimentos é um dos principais fatores que influem no aquecimento global. Além disso, os veículos que usam combustível fóssil emitem mais poluentes ao transportar passageiros gordinhos. Segundo Roberts e Edwards, um grupo de 1 bilhão de pessoas dentro do peso sugerido pelo Índice de Massa Corporal (IMC), que é de até 24,9 kg por m2, emitiria por ano 1 bilhão de toneladas de dióxido de carbono a menos que 1 bilhão de obesos.

"Quanto mais pesados nossos corpos ficam, mais nos tornamos dependentes de nossos carros", afirmam os autores. Para piorar, em quase todos os países do mundo o IMC está crescendo. "É preciso reconhecer que a obesidade é um fator chave no combate ao aquecimento global." Para calcular o seu IMC, divida seu peso (kg) pela sua altura (m) elevada ao quadrado.

Revista Galileu

Nenhum comentário

Encontrou algum erro na postagem acima? Comunique-nos deixando um comentário. A equipe do Porta E7 agradece.

Tecnologia do Blogger.