Trocar manteiga por margarina pode duplicar risco de doenças cardíacas


Nos últimos 50 anos, cientistas aconselham a reduzir a ingestão de gorduras animais saturadas e falam para comer mais das gorduras vegetais poli-insaturadas, encontrados na margarina. Mas um estudo feito nos EUA divulgou uma nova análise de um estudo realizado entre 1966 e 1973 e que apontaram que alguns dos dados tinham desaparecido há décadas. As informações foram publicadas no British Medical Journal.

O estudo, realizado em Sydney, foi feito com 458 homens entre 30 a 59 anos que recentemente tiveram um ataque cardíaco. Metade foi aconselhada a cortar o consumo de gordura animal e substituí-la por óleo de cártamo, semelhante ao óleo de girassol.

Ambos os alimentos devem ser consumidos com moderação. (Foto: Thinkstock)Os resultados mostraram que aqueles que comiam mais destes produtos eram quase duas vezes mais propensos a morrer por vários fatores, incluindo doenças cardíacas.

Grande parte dos estudos de intervenções dietéticas envolvem várias vertentes, mas este foi focado apenas no ômega 6, conhecido como ácido linoleico. Ele é encontrado em óleos vegetais, como milho, girassol, cártamo e soja. Depois da ingestão, se converte em ácido araquidónico, que libera substâncias que causam inflamação - principal causa de algumas doenças crônicas.

Especialistas também dizem que óleos vegetais e margarinas ajudam a baixar o colesterol e a pressão arterial, mas são alimentos quimicamente modificados e não devem ser incluídos no grupo de produtos saudáveis.


Créditos

Nenhum comentário

Encontrou algum erro na postagem acima? Comunique-nos deixando um comentário. A equipe do Porta E7 agradece.

Tecnologia do Blogger.