As treze Colonias Inglesas da America do Norte


A colonização dos Estados Unidos desenvolveu-se durante o século XVII, quase um século depois da colonização portuguesa e espanhola na América.

A procura de liberdade religiosa, os conflitos políticos na Europa, a procura de melhores condições devida e o crescimento do comércio, foram as principais razões que motivaram a vinda de grandes levas de colonos, principalmente ingleses graças à Negligência Salutar, para a América do Norte, fixando-se na costa do Oceano Atlântico, fazendo surgir as Treze Colônias Inglesas.

Estes grupos de colonos, eram compostos, em grande parte, por puritanos, ou seja, protestantes calvinistas que eram perseguidos na Inglaterra por suas crenças religiosas e ideias contra o absolutismo do rei.

Os primeiros puritanos chegaram em 1620, no navio Mayflower e se fixaram em Plymouth, Massachusetts. Outros grupos se estabeleceram em outras regiões, totalizando treze colônias.

Situadas na costa leste da América do Norte, essas colônias foram criadas em épocas diferentes e não mantinham vínculos de dependência entre si.

Na região mais ao norte, situavam- se as colônias de Massa Cbusetts, New Hampshire, Rhode Island, Connecticut.

No centro, encontravam-se Nova York, Pensilvânia, Nova Jersey e Delaware e mais ao sul, Virginia, Maiyland, Geórgia, Carolina do Norte e Carolina do Sul.

O modelo de colonização variava de região para região. Enquanto o centro e o norte foram colonizados sob modelo de colônia de povoamento, o sul foi colonizado sob modelo de colônia de exploração.

A maior liberdade política incidiu no desenvolvimento econômico, uma variedade de atividades econômicas eram praticada pelos colonos, que se adaptavam à nova realidade geográfica.

Nas Colônias do Norte, os colonos puritanos desenvolveram uma agricultura baseada em pequenas e média propriedade rurais, onde plantavam várias espécies (Policultura) como milho, trigo, cevada, centeio e frutas. Além disso extraiam madeiras e peles de animais e criavam porcos,carneiros e ovelhas. Essas atividades eram voltadas para o consumo próprio e a comercialização com as colônias do sul, com a Árica, as Antilhas e a Europa, formando um comércio triangular.

Nas Colônias do Centro, desenvolveu-se uma agricultura diversifica, semelhante à das colônias do norte. Nas pequenas e médias propriedades, destacavam-se as culturas de trigo, cevada e centeio, além da criação de bois, cabras e porcos.

Nas Colônias do Sul, a produção agrícola era voltada principalmente para o mercado externo.Em grandes propriedades rurais, os colonos produziam principalmente o tabaco, algodão, arroz e índigo (planta da qual se extrai um tipo de corante de tecidos). Utilização de mão-de-obra escrava africana. Essas atividades não eram desenvolvidas na Inglaterra (devido ao clima), despertando um maior interesse entre os comerciantes ingleses, ocasionando uma forte relação comercial entre as colônias sulistas e a metrópole.

[1] [2]

Nenhum comentário

Encontrou algum erro na postagem acima? Comunique-nos deixando um comentário. A equipe do Porta E7 agradece.

Tecnologia do Blogger.