Autópsia Digital: empresa quer substituir o bisturi por scanner


Matt Chandran, um empresário da Malásia quer substituir o tradicional exame de autópsia por um scanner e um computador touchscreen. Segundo ele, o novo método proposto acelera a investigação, reduz o sofrimento das famílias em luto e ameniza as sensibilidades religiosas.

Matt pretende lançar o primeiro serviço de autópsia digital em outubro deste ano no Reino Unido, e espera trabalhar em conjunto com as autoridades locais. Pelo menos 18 serviços como estão nos planos.

Humanos cortam seus mortos há pelo menos 3 mil anos para tentar entender as causas morte, mas a autópsia nunca foi muito popular fora dos programas de TV com foco em investigação.

Em 1950, 60% das pessoas que morriam nos Estados Unidos eram submetidos ao processo (o que ajudou na descoberta da cura para diversas doenças), hoje menos de 20% das mortes no Reino Unidos são seguidas de autópsia. Isso tem uma explicação: a maioria das pessoas considera o procedimento bruto e ultrapassado.

Chandran quer mudar essa visão contando com o software de imagens em 3D de sua empresa iGene com um aparelho de ressonância magnética. Desta forma, um especialista pode explorar um cadáver virtual em 3D, removendo camadas de tecido, pele e osso com um mouse ou com o auxílio do touchscreen.


As vantagens são grandes: o material fica armazenado, e pode ser revisto quando for necessário, facilita a localização de fraturas ou outros objetos e a causa da morte pode ser explicada sem a necessidade de abrir um cadáver. 

Nos casos em que autoridades solicitarem uma autópsia, a família poderá optar por uma autópsia comum, paga pelo estado, ou uma autópsia digital, que deve custar o equivalente a R$1.900 - está e a ideia que gira em torno do projeto.

Apesar de toda a inovação, alguns especialistas questionam se a autópsia digital poderá localizar alguns tipos de doença, determinar onde e quando o paciente morreu. Chandran não se incomoda com as criticas e se mostra muito otimista: "Assim como a certidão de nascimento começa com o nascimento de um bebê, o final de sua vida será marcado por um relatório no qual o corpo é capturado em 3D."

Nenhum comentário

Encontrou algum erro na postagem acima? Comunique-nos deixando um comentário. A equipe do Porta E7 agradece.

Tecnologia do Blogger.