Análise da 1ª temporada da série The Walking Dead


The Walking Dead é uma série dramática e pós-apocalíptica estadunidense baseada em uma série de histórias em quadrinhos homônima. A primeira temporada teve sua exibição no segundo semestre de 2010, nos EUA, e contou apenas com 6 episódios.

A história começa com o policial Rick Grimes sendo baleado durante um tiroteio com criminosos. Semanas depois, ao sair do coma, Rick acorda em um hospital totalmente devastado. Sem entender muito o bem o que havia acontecendo, ele sai do local e se depara com uma cidade abandonada, algo bem diferente do seu dia a dia. Procura ajuda, Rick acaba se encontrando com Morgan e seu filho Duane, que o explicam havia acontecido.

Morgan Jones diz a Rick que o Centro de Controle e Prevenção de Doenças tinha criado uma zona de segurança na cidade de Atlanta. Com a mulher e o filho desaparecidos, Rick decide partir para Atlanta na esperança de encontrar sua família. Chegando ao local, Rick é surpreendido por cidade infestada de zumbis. Após passar por momentos de muita aflição, Rick acaba recebendo a ajuda de outros sobreviventes que também estavam na cidade.

Quando tudo começou, Lori e Carl, esposa e filho de policial, fugiram acreditando Rick estava morto. Lori e acaba se envolvendo com Shane, amigo de Rick. O que eles não esperavam é que Rick está vivo e, por uma coincidência do destino, acaba reencontrando sua família. O conflito de relacionamento entre as pessoas não é o maior problema: o grupo de sobreviventes terá que conviver com constantes ataques de zumbis.


Considerações finais
Os momentos iniciais de The Walking Dead não são muito esclarecedores, mas não demora muito para a série mostrar qual é a sua proposta. Os personagens e suas histórias de vida são apresentados de forma gradativa. Com a nova realidade do mundo, valores morais e éticos são constantemente questionados e precisam ser superados pelos personagens. Formada por um elenco praticamente desconhecido, que acabando surpreendendo nas interpretações, a série também se destaca pela sua direção de arte. Apesar de curtinha, a primeira temporada de The Walking Dead convence e já deixa as expectativas altas para a sua continuação.

Nota
★★★★☆ - 4

Nenhum comentário

Encontrou algum erro na postagem acima? Comunique-nos deixando um comentário. A equipe do Porta E7 agradece.

Tecnologia do Blogger.