Estudo revela que beijo na boca pode transferir cerca de 80 milhões de bactérias


A Micropia e a TNO, duas instituições holandesas realizaram um estudo sobre a transmissão de bactérias envolvendo 21 casais voluntários. Os participantes preencheram questionários sobre seus beijos e tiveram amostras de salivas coletadas, antes e após se beijarem por 10 segundos. O resultado apurou que os casais que beijam ao menos nove vezes no dia, possuem os mesmos tipos de bactérias nas bocas. 

"O objetivo [da pesquisa] era saber em que medida os parceiros partilham suas bactérias orais e vimos que, quanto mais eles se beijam, mais similares elas são", "o beijo de língua é um ótimo exemplo de exposição a um número gigantesco de bactérias em um tempo curto"disse o biólogo líder do estudo Remco Kort.

Na segunda etapa, um dos membros de cada casal bebeu um probiótico, que continha uma mistura de bactérias (como Lactobacillus, por exemplo) que seriam facilmente identificadas; o passo seguinte era dar um segundo beijo (também de 10 segundos) no seu parceiro. Este foi o momento em que os pesquisadores detectaram que cerca de 80 milhões de bactérias foram transferidas de uma boca para a outra.

O cálculo do número de bactérias foi feito com base em uma série de suposições relacionadas à transferência de bactérias, a superfície de contato do beijo, e o volume médio de saliva. Vale lembrar que a maioria dessas bactérias são importantíssimas na prevenção de diversas doenças.

Um comentário:

  1. UIAHUIAHAUIHAUIAHUIAHAUIHAUIAHUIAHAIUA!!!! Que notícia mais tosca!!! Pelo visto esses "estudantes" faltaram muita aula de biologia!!!! Pq desde quando eu tinha 14 anos escuto na escola esse "estudo"!!! Pelo amor de Deus!!! Divulguem coisa NOVA!!!

    ResponderExcluir

Encontrou algum erro na postagem acima? Comunique-nos deixando um comentário. A equipe do Porta E7 agradece.

Tecnologia do Blogger.