Análise do jogo Red Dead Redemption


O velho oeste é amplamente utilizado como temática no mundo cinematográfico, televisivo e literário… Já quando se fala em games, esse é um período da história estadunidense que não é muito explorado. Red Dead Redemption é um desses poucos representantes e te leva para uma incrível história no sul dos Estados Unidos e norte do México.

Você assumirá a pele de John Marston, um ex-fora da lei que abandona a vida criminosa para construir uma família. John se casa com Abigail e tem um filho chamado Jack Marston; juntos eles moram em um sossegado racho no interior dos EUA. Tudo corria bem, até que um dia os agentes do governo federal sequestram a família de Marston, obrigando-o a fazer algumas tarefas.

Como não há outra saída, sua missão é ir atrás dos seus antigos companheiros de quadrilha (Bill Williamson, Javier Escuella e Dutch Van der Linde) e matar todos. Com o declínio do velho oeste, devido principalmente à revolução industrial, o governo dos EUA quer instituir suas leis no local, e, para isto, tem como plano acabar com todos os bandidos daquela região.

Sozinho, John Marston se vê obrigado a voltar para a vida criminosa. Para conseguir alcançar seus objetivos, Marston terá que conseguir aliados. Para isto, você terá que desenvolver diversas atividades em troca de favor e informações, que vão desde guiar rebanhos a até ajudar o xerife local com certos problemas.

Red Dead Redemption possui um mapa enorme e te da à liberdade para explora-lo da forma que você bem entender. Cada região possui seus costumes, plantas e animais típicas. Como você está no velho-oeste, matar animais e vendê-los lhe darão dinheiro. Visualmente o game é deslumbrante: é impossível não parar para observar o cenário durante as caminhadas pelos desertos, seja de dia ou durante a noite.

Há uma infinidade de coisas para se fazer: além das missões principais, o game possui várias secundárias e outras atividades para distrair o jogador, como jogo de cartas, jogo de faca e corridas de cavalos. Muitas vezes você está andando e alguém lhe pedirá ajuda: cabe a você escolher se ajudará ou não aquele sujeito; a maioria destas missões tem um final bem surpreendente.

O game conta com uma barra de honra, que mede suas ações ao longo da jogatina. Você pode escolher ser um homem bom, não matando inocentes, ajudando as pessoas e a polícia, ou pode agir como um legítimo criminoso, realizando roubos, assassinatos, amarrando mulheres indefesas no trilho do trem... Importante ressaltar que tais escolhas mudarão a forma como os NPCs interagem com você, podendo o personagem ser perseguido não só pela polícia, mas também por caçadores de recompensas 

No multiplayer, há varias opções para entreter ainda mais o jogador. No modo Free Roam, até 16 jogadores tem liberdade total para fazerem o que bem entenderem, podendo reunirem até 8 jogadores para formar quadrilhas. Além disso, também é possível completar missões online.


Considerações finais
Red Dead Redemption é um daqueles jogos que você começa e simplesmente não consegue mais parar de jogar. A Rockstar conseguiu se superar, entregando história incrível e de certa forma emocionante. Uma pena que o jogo não esteja disponível em português.

Assim como o protagonista, o game está marcado por personagens carismáticos, sendo que alguns são bem peculiares...  A ambientação do game é bem rica e bonita. A jogabilidade é bem feita e intuitiva; durante o gameplay presenciei poucos bugs.

Red Dead Redemption é sem dúvidas um dos melhores títulos da geração do Xbox 360 e PlayStation 3. Com uma quantidade grande de missões principais, você certamente gastará várias horas até conseguir chegar no final da jornada John Marston.

Nota
★★★★★ - 5

Nenhum comentário

Encontrou algum erro na postagem acima? Comunique-nos deixando um comentário. A equipe do Porta E7 agradece.

Tecnologia do Blogger.