Os automóveis não-populares que chegaram a liderar as vendas no Brasil


Desde o início da produção automotiva no Brasil os carros populares quase sempre são líderes de vendas no país. Toda esta história começou em 1960, quando o Volkswagen Fusca dominou o mercado nacional até 1982. De 1983 para cá, outros quatro veículos "de entrada" lideraram no nosso mercado: Chevrolet Chevette (1983), Volkswagen Gol (de 1987 a 2013), Fiat Palio (2014) e Chevrolet Onix (2015 e 2016). Durante todo este período, três exceções aconteceram, conforme você verá abaixo:

Chevrolet Monza (1984 a 1986)
Derivado do Opel Ascona, o Chevrolet Monza chegou ao Brasil em 1982. Apresentado inicialmente na versão hatchback de duas portas (desenhada exclusivamente para o Brasil), no ano seguinte, em 1983, a Chevrolet lançou o sedã nas opções de quatro e duas portas.


Os modelos traziam opção de ar-condicionado, direção hidráulica e a aguardada transmissão manual de cinco marchas, que reduzia as rotações do motor em 22%, melhorando a economia de combustível e o nível de ruído. Com a chegada do motor 1.8 a álcool, em março de 1984, o Monza atingiu a liderança das vendas de veículos no Brasil por três anos consecutivos (1984 a 1986). Em 1987, o Volkswagen Gol superou o Monza, e lideraria o mercado pelos próximos 27 anos.


Fiat Tipo (Janeiro de 1995)
Laçado no Brasil em 1993, o hatch médio italiano viveu sua melhor fase em 1995. Mesmo sendo um veículo importado da Itália, em janeiro de 1995 o Tipo conseguiu vender 1.785 unidades a mais Gol. O veículo da Volkswagen reassumiu a liderança em fevereiro e fechou o ano no topo, posição que ocupou durante os anos seguintes. Apesar de ser um modelo importado, com a racionalização do transporte marítimo, o seu preço acabava se tornando interessante para os brasileiros.


Com o sucesso do Tipo, outras montadoras começaram a se mexer, ocasionando na chegada do Chevrolet Astra e do Volkswagen Golf ao Brasil. Fugindo da repentina alta no imposto de importação, o Tipo começou a ser fabricado no Brasil em 1996, tornando-se o primeiro veículo nacional com airbag para motorista (apenas um dia antes do Chevrolet Vectra). O futuro promissor do hatch médio foi interrompido devido a vários casos de incêndio no veículo. Dois recalls foram realizados para consertar o problema, mas a fama do veículo no mercado já não era das melhores. Em 1997 sua produção foi encerrada: apenas 12.570 unidades foram produzidas no Brasil.


Fiat Strada (Março de 2015)
Em 2014 o Fiat Palio conseguiu tirar a liderança de 27 anos do Volkswagen Gol, mas uma façanha maior foi conseguida pela Fiat em março de 2015: pela primeira vez a picape Strada foi o carro mais vendido do Brasil. Com 9.946 unidades emplacadas, a Strada superou o Chevrolet Onix (9.548) e Fiat Palio (9.232).


No mês seguinte, a liderança foi reconquistada pelo Fiat Palio, mas o campeão de vendas no ano de 2015 ficou mesmo foi com o Onix.

Nenhum comentário

Encontrou algum erro na postagem acima? Comunique-nos deixando um comentário. A equipe do Porta E7 agradece.

Tecnologia do Blogger.