Análise do filme Minha Mãe é uma Peça 2


Na última quinta, dia 01, eu tive o prazer de ir ao cinema com a minha mãe e assistimos o filme Minha Mãe é uma Peça 2. Lançado em 22/12/2016, a produção traz de volta Dona Hermínia, interpretada pelo ator e humorista Paulo Gustavo, e seus problemas familiares.

A mãe superprotetora ficou rica e agora é apresentadora de um programa ao estilo Casos de Família, onde trata de problemas do cotidiano, o que muitas vezes inclui o que ela passa dentro de casa com os seus filhos. Dona Hermínia, em certa ocasião, chega a mudar o tema do "Hermínia Show" ao vivo, pegando toda a produção do seu programa de surpresa.

Agora avó, Hermínia enfrenta novos problemas familiares: Marcelina (Mariana Xavier) quer fazer teatro e Juliano (Rodrigo Pandolfo), até então gay, revela para a mãe que é bissexual. A situação piora quando Marcelina passa em um teste e anuncia que mudará para São Paulo, fato que leva Dona Hermínia a ser internada em um hospital. Hermínia passa então a usar um aparelho que emite um alerta sonoro para ela se acalmar quando estiver em situações de stress.

Para melhorar ainda mais a situação, Dona Hermínia se vê obrigada a receber sua irmã (ovelha negra da família) Lúcia Helena (Patricya Travassos), recém-chegada de Nova York, em sua casa. Posteriormente, em um jantar ex-marido, Carlos Alberto (Herson Capri), fica decidido que Juliano também se mudará para São Paulo, onde tentará a sorte na carreira de advogado.

Se antes Dona Hermínia ficava nervosa com os seus filhos dentro de casa sem fazer nada, agora ela é obrigada a superar a solidão e ver seus filhos crescendo profissionalmente longe dela.


Considerações finais
A maior falha de Minha Mãe é uma Peça 2 se encontra no seu enredo: há pouca exploração de personagens como o filho primogênito de Dona Hermínia, suas irmãs, em especial Lúcia Helena que poderia ter sido mais desenvolvida. Outro exemplo é o aparelho medidor de stress, usado por Hermínia, que some misteriosamente do filme.

Com o foco principal em Dona Hermínia, Marcelina e Juliano, a produção funciona muito bem. O filme cumpre a sua missão que é fazer o espectador rir, em especial pela grande atuação de Paulo Gustavo. No balanço final, é um bom filme de comédia nacional. É inegável que toda mãe tem um pouco de Dona Hermínia!

Nota
★★★★☆ - 4

Nenhum comentário

Encontrou algum erro na postagem acima? Comunique-nos deixando um comentário. A equipe do Porta E7 agradece.

Tecnologia do Blogger.